Alunos de engenharia estudam soluções inovadoras para cidades brasileiras

Alunos de engenharia estudam soluções inovadoras para cidades brasileiras

O projeto vencedor recebe um aporte financeiro para o seu desenvolvimento

A primeira etapa do Eile 2017 aconteceu entre os dias 4 e 10 de setembro, em Santos, e reuniu 48 estudantes de engenharia, brasileiros e estrangeiros. (Foto: Roberta Garcia)

Organizado pelo segundo ano consecutivo, o Encontro Internacional para Liderança na Engenharia (Eile) é uma iniciativa do Grêmio da Escola Politécnica (Poli) que reúne estudantes de engenharia de vários países com o objetivo de estimular o desenvolvimento de soluções para os problemas enfrentados pelas cidades brasileiras.

“Nossa intenção com o Eile é, além de fomentar a criação de soluções inovadoras e inteligentes para as cidades, desenvolver também o espírito de liderança nos participantes. Para esses alunos que, em um futuro próximo, se tornarão engenheiros, ter uma experiência multicultural proporcionará uma nova visão a respeito dos problemas”, explicou André Lacerda, coordenador geral do Eile 2017.

Na edição deste ano, o Eile foi dividido em três etapas. A primeira fase aconteceu entre os dias 4 e 10 de setembro, no campus da USP em Santos, e reuniu 48 estudantes para uma semana de discussões sobre o tema “Cidade do Futuro”, além de palestras e painéis sobre energia, transporte, urbanismo, resíduos sólidos urbanos, saneamento, inovação e big data. Os estudantes foram divididos em seis grupos e cada um escolheu um problema urbano para estudo.

Na próxima etapa, que acontece entre setembro e dezembro, os grupos devem desenvolver uma solução para o problema escolhido, com o apoio de professores da Poli e de outras Unidades da USP. Ao final dessa fase, as propostas deverão ser submetidas a uma comissão avaliadora composta por representantes da Poli, da Reitoria, do Consulado de Portugal, do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, das prefeituras de Santos e São Carlos e de outros parceiros. A comissão analisará as propostas de acordo com a viabilidade de implementação, o impacto na sociedade e a inovação.

O projeto vencedor recebe um aporte financeiro de R$ 20 mil para ser desenvolvido no primeiro semestre de 2018.

Segundo Eduardo Raya, ex-presidente do Grêmio Politécnico, “a grande mudança do Eile 2017 são as parcerias com as prefeituras de Santos e São Carlos. Todos os problemas urbanos que foram debatidos durante a semana em Santos foram concebidos em conjunto com essas cidades. Com o engajamento das prefeituras, podemos assegurar que as soluções que serão desenvolvidas pelos alunos estarão alinhadas às necessidades destes municípios e, portanto, contribuirão diretamente com a melhora da qualidade de vida da população destas cidades”.

Encontro Internacional para Liderança na Engenharia (Eile)

A ideia de organizar um encontro de estudantes desse tipo no Brasil surgiu em 2015, quando o então presidente do Grêmio Politécnico, Eduardo Raya, representou a USP no International Summer University for Intercultural Leadership – evento promovido pela Unesco que reúne jovens do mundo inteiro para discussões e troca de experiências. A proposta contou com o apoio da diretoria da Escola Politécnica e da Reitoria, não só na concepção do programa como também no contato com as universidades estrangeiras, e com o patrocínio do Fundo Patrimonial Amigos da Poli e da empresa Raia Drogasil.

“O grande diferencial do EILE é que ele tem conseguido unir o setor público brasileiro, através de prefeituras que acreditam no potencial dos alunos de engenharia; a iniciativa privada, que tem consciência da necessidade de desenvolver habilidades de liderança entre os estudantes; e universidades de diversos países do mundo, que entendem a importância de fomentar o debate intercultural e multidisciplinar em um mundo onde os desafios são complexos e constantes”, explica Raya.

A primeira edição do Eile foi realizada no ano seguinte e teve como projeto vencedor o Smart Canaries, elaborado por alunos brasileiros e portugueses. O projeto propõe a criação de uma plataforma capaz de integrar e comparar dados relativos a diversos estudos realizados em uma cidade, como aqueles sobre poluição, mobilidade e desemprego, por exemplo. O objetivo é que a plataforma possibilite estudar as correlações da poluição de uma região com as informações sobre a saúde e a qualidade de vida de seus moradores, fornecendo informações para que os gestores públicos possam tomar decisões mais embasadas e com maior assertividade.

 

Matéria originalmente publicada no Jornal da USP:

http://jornal.usp.br/institucional/alunos-de-engenharia-estudam-solucoes-inovadoras-para-cidades-brasileiras/






Amigos da Poli | Todos os direitos reservados. Produzido pela Ultrahaus.com